O Lazarus começou em Fevereiro de 1999. Ele foi inicialmente fundado por três pessoas:

  • Cliff Baeseman
  • Shane Miller
  • Michael A. Hess

Os três tentaram se envolver no projeto Megido, que foi dissolvido. Frustrados, eles começaram o projeto Lazarus. Este teve um grato crescimento de apoiadores e desenvolvedores durante os anos seguintes. Dos três fundadores, somente Michael Hess ainda está no projeto.

O segundo mais antigo membro do grupo é Marc Weustink. Ele se juntou ao projeto em Agosto de 1999. Seguindo-o veio Mattias Gaertner, em Setembro de 2000.

Micha Nelissen começou a contribuir em junho de 2003.

Vincent Snijders conheceu o Lazarus e o FPC durante o verão de 1999 e começou a contribuir com patches após sua formatura em 2003.

Felipe Monteiro de Carvalho conheceu o Lazarus em 2005.

Paul Ishenin, em janeiro de 2007.

Então, o que é o Lazarus?

O Lazarus é a biblioteca de classes para o FreePascal que simula o Delphi. O FreePascal é um compilador GPL que roda em Linux, Win32, OS/2, 68K e outros. O FreePascal foi desenhado  para entender e compilar a sintaxe do Delphi, que é obviamente OOP. O Lazarus é a peça que faltava no quebra-cabeças que vai permitir desenvolver programas como o  Delphi  em todas as plataformas citadas. Diferentemente do Java, que visa ser um "escreva uma vez e rode em qualquer plataforma", o Lazarus e o FreePascal visam o "escreva uma vez e compile em qualquer plataforma". Já que o mesmo exato compilador está disponível em todas aquelas plataformas, quer dizer que você não precisa alterá-lo para produzir resultados idênticos em diferentes plataformas.

Sim, mas e o GUI? Que widget set usar?

Esta é a melhor parte. Você resolve. O Lazarus está sendo desenvolvido  para ser completamente independente de API. Uma vez que escreva o código, você o vincula à API do widget set de sua escolha. Se quiser usar Gtk+, ótimo, se quiser usar Gnome, também. Se o código da interface para o widget set que você quer usar está disponível, você pode vinculá-lo a ele. Se não está disponível, bem, você pode escrevê-lo.

Por exemplo, digamos que você está criando um produto no Windows usando os widgets padrão. E você quer criar uma versão para Linux. Primeiro você decide que widget set você quer usar. Digamos, Gtk+. Então você copia o código para a sua máquina Linux, compila e vincula à unidade de interface Gtk. É tudo. Você vai agora criar uma versão Linux para o produto Windows sem qualquer código adicional.

Atualmente nós estamos usando Gtk+ como widget set de API inicial. Alguma coisa é feita também em Qt e Win32. Logo que o Lazarus atinja a versão 1.0, os desenvolvedores vão poder começar a criar a unidade de interface para a LCL vinculada a outros widget sets.

Então ele realmente funciona como o Delphi?

Claro. Está completo? Não, ainda não. A parte de desenho de formulários ainda precisa de atenção. A IDE como um todo  está completa e pode ser usada para a maioria das necessidades de programação. Muitos aspectos do projeto ainda precisam de atenção.

Posso usar um código pré-existente para Delphi?

Às vezes, sim. Se o código usa o padrão Delphi de Pascal e usa os componentes-padrão do Delphi, a resposta é sim. Se ele usa alguns bancos de dados específicos, OCX ou DCU, a resposta pode ser não. Estes itens são específicos do Windows e funcionariam somente nele. No entanto, se você está querendo criar um produto para Windows usando o Lazarus e o FreePascal, a resposta pode ser sim. Isto não foi adicionado à LCL ainda, mas deve sê-lo no futuro.

Posso criar produtos comerciais com ele? 

Sim. O código do compilador FreePascal é licenciado sob a GPL. Quer dizer que ele é de código aberto, livre, ou seja qual for o nome que você dê. Você pode modificá-lo, mas precisa distribuir suas mudanças ou disponibilizá-las a outros se eles assim desejarem.

A FCL (FreePascal Component Libraries) e a LCL (Lazarus Component Libraries, que eventualmente se tornará parte da FCL) são licenciadas sob a LGPL modificada. Em resumo isto quer dizer que você pode escrever código proprietário que vincule estas bibliotecas. Você pode vender sua aplicação sem precisar disponibilizar o código. Entretanto, como para o compilador, se você fizer modificações na FCL ou na LCL, precisa torná-las acessíveis a todos.

De onde veio o nome?

Um dos primeiros projetos que tentaram construir um clone do Delphi era chamado Megido. Mas o projeto morreu. Lazarus é a conhecida figura bíblica que foi ressucitada por Cristo. O projeto foi chamado de Lazarus porque ele se originou da morte do Megido.

Desde 22 de Julho de 2004 o Brasil tem um fórum de Lazarus. 

Desde 20 de Agosto de 2007 o Brasil tem a sua LazarusBrasil.org.